Em Silêncio

by Matheus Trunkle

Em silêncio é que meu coração bate
(incerto, instável)
Corda de couraça de sabão
Mas mais vêm dos olhos que do músculo
Os sentimentos imundos do mundo
Que tanto o limpam
Pois sem som é que ele pulsa
(pula, pulula)
Diante do poder poder com o qual

Eu posso amar.

Advertisements