Angústia

by Matheus Trunkle

É daí
Talvez
Que venha meu segundo nome

Augusto

Como de Carlos o anjo torto ou
De Macbeth as feiticeiras ou
Quem sabe de Bentinho a fada
Juntos mas
Nenhum deles
Me disseram ao nascer:

– Vai, Carlos! ser gauche na vida!
– Salve, Macbeth! Ainda serás rei!
– Tu serás feliz, Bentinho; tu vais ser feliz.

Houve somente silêncio

…………………………………………….
…………………………………………….

O silêncio
Das bocas que não
Ousam pronunciar meu segundo nome
Feito maldição ou mal iminente
Tanto quanto eminente
Por gerações e gerações
Hálito intermitente de felicidade
Esperada no desejo
De nada alcançar

Sem anjo
Nem feiticeiras
Tampouco fada
Foi em verdade
Este silêncio
Que disse a mim:
– Augusto, Augusto, tu serás fadado à Angústia!

E assim o foi.

Resta como rastro
Somente a espera
Dalguma porta se abrir
(ou quem sabe ela sempre esteve aberta)
(ou quem sabe ela foi feita para mim)
E então
Ter o poder de pegar o tabuleiro
E provocar a inversão do jogo
Das palavras
Dos corpos

Xeque!

Advertisements