Exploração

by Matheus Trunkle

Sou a criança
Infante nascituro
Realidade ainda por fazer

Meu mundo é aquilo que alcanço
Construo-o com as ferramentas
Que me foram dadas
Inutensílios de fruição

Eu descubro
Você eu conheço
Você eu reconheço
Você eu assimilo
Você eu como
Você surge

Te boto na boca e busco
Chupo e puxo
Mordo e durmo
Na pele o dente
No pelo a língua
Te tateio na cegueira do meu mundo
Em meio a dedos e suas pontas de dedos
E o seu arrepiar se torna o meu
Fluxo e extensão de meu corpo que é você

Desejo nunca amadurecer
Para sempre descobrir
Literatura a desvelar

Me surpreendo de você
E isso é bom.

Advertisements