Carta Ao Pai

by Matheus Trunkle

F200911250821901

Embora faça tempo
Que não te retorno
A leitura
A ligação continua

Escrevo sob tuas asas
Anagrama fantasma
De Praga a praga
Em uma vida miserável
E fraca

Pela primeira vez
Em vida alguma
Desejo fugir de ti

Decepar-nos as mãos
Queimar-me em cinzas
Esquecer-te de vez
(doente, os dois!)

Do nunca teu,

Adeus
K.

Advertisements