Ao Estranho

by Matheus Trunkle

magritte-mirrorNão te ofereço palavras

Há dois anos
Não nos falamos
E mais que o dobro
Que nos conhecemos
Entretanto
Age como fosse nada
Olhos calados boca fechada
Que que houve?
“Somos estranhamente semelhantes”

Nunca nada será o mesmo
Nunca antes o fora
Mudamos
Este é o problema

Advertisements