Silent Hill

by Matheus Trunkle

The_21_Sacraments_for_the_Descent_of_the_Holy_Mother

A cidade névoa
Não mais me assombra
O pesadelo é toda hora

Não tenho controle
Nem armas para defesa
Na virtualidade havia segurança
Restam hoje o susto e o sobressalto
Apenas realidades alternativas
Que alternam o horror cotidiano
E o cansaço da corrida
Com a melancolia cinza
E o medo encarnado

Não sou protagonista
Tampouco criatura
Porto-me portador
Da maldição de observar
Compreender a trama
E apenas agir na linha limítrofe
Da programação rearranjada

Sobram a mim então
Percorrer os becos escuros
E roer as unhas até não mais tê-las

Advertisements